UFC 220: Miocic vs Ngannou - Resumo, resultados e bônus

UFC 220: Miocic vs Ngannou – Resumo, resultados e bônus

Evento trouxe duas disputas de cinturão, onde dois desafiantes brutais e com alto poder de nocaute caem perante dois campeões que aliam perfeitamente a técnica com a inteligência
Stipe Miocic, o homem mais malvado do planeta (Foto: Getty Images)

Neste sábado, 20, aconteceu a edição 220 do UFC, evento que trouxe duas disputas de cinturão, Stipe Miocic vs Francis Ngannou (pesos pesados) e Daniel Cormier vs Volkan Ozdemir (meio-pesados). Evento trouxe ainda bons nomes, dentre eles quatro brasileiros. Confira agora o resumo do que rolou nas principais lutas de mais um grande evento do UFC.

Miocic golpeando Ngannou (Foto: Gety Images)

Na luta principal, Stipe Miocic colocou seu cinturão dos pesos pesados em jogo pela 3ª vez. O desafiante da vez foi a sensação da divisão Francis Ngannou. O predador camaronês vinha assombrando o mundo com a potência de suas mãos, obliterando oponentes um a um desde que chegou à maior organização de MMA do mundo.

O problema é que do outro lado tinha um campeão com um boxe muito bom, tanto ofensiva quanto defensivamente, dono de mãos velozes, esquivas em dia, wrestling absurdo e inteligência muito acima da média. Quando Ngannou foi pra cima no início da luta, o campeão cuidou na defesa, pendulou, esquivou, frustrou e fez o desafiante se desgastar dando potente socos no ar.

Após esse início mais agressivo de Francis, foi hora do descendente croata começar a colocar as “asas” de fora, disparando bons socos, colocando o africano de costas na grade e cansando os braços do mesmo, depois colocando o oponente de costas no chão. Ngannou, como previsto, foi perdendo o gás a medida que o combate foi se desenrolando, enquanto Miocic, apesar de também estar cansando, foi sobrando, fazendo praticamente o que queria e sendo pouquíssimas vezes ameaçado.

Algumas vezes, Ngannou quase acabou sendo nocauteado, em outras parecia tão cansado que parecia até que desistiria. O camaronês foi guerreiro, resistiu até o final, mas acabou sendo derrotado por decisão unânime dos juízes (triplo 50-44). Miocic mostrou mais uma vez que a aliança entre a técnica e a inteligência é melhor do que qualquer força bruta, garantindo-lhe a permanência do cinturão, o recorde de lutador com maior número de defesas consecutivas de título dos pesos pesados (3) e o posto de “homem mais malvado do planeta”. Após nocautear Werdum, Cigano e Overeem no 1º round e dominar Ngannou numa boa, Stipe acabou com os lutadores mais tops da divisão, aqueles que pelo menos na teoria seriam os mais difíceis de serem derrotados. Diante disso, a pergunta que fica é: Quem será capaz de pará-lo? Este mesmo que vos escreve, responde: No momento, não há ninguém.

Daniel Cormier “trava” Ozdemir no chão, castiga no ‘ground and pound’ e vence por nocaute (Foto: Getty Images)

No ‘co-main event’ da noite, Daniel Cormier retorna ao ‘cage’ para mais uma vez defender seu título, dessa vez contra a ascendente sensação suiça Volkan Ozdemir. O desafiante chegou ao Ultimate em 2017, venceu as 3 lutas que fez, sendo as duas últimas com nocautes avassaladores, ambos em menos de 1 minuto de duelo, a última contra um dos mais temidos ‘strikers’ da divisão meio-pesado, Jimi Manuwa. Assim como Francis Ngannou, Ozdemir chegava cheio de moral, fazendo muita gente apostar que ele seria o lutador a conseguir destronar o campeão que parece imbatível no momento.

Só que o campeão meio-pesado não é qualquer um, é um oponente experiente, de nível técnico altíssimo, com a combinação mortal de mãos pesadas e velozes, melhor wrestling de todo o UFC, muito bom preparo físico, além de um queixo duríssimo, um lutador que somente aquele que é considerado por muitos como já melhor de todos os tempos, JonBonesJones, foi capaz de vencê-lo. 

Ozdemir sabia que não podia deixar o tempo passar na luta, pois isso faria prevalecer o bom preparo físico de ‘DC‘, e foi logo partindo pra cima, soltando socos potentes, até acertando alguns, mas que não foram suficientes pra derrubar um cara que já suportou um soco de simplesmente Anthony Johnson diretamente na têmpora.

Logo Cormier começou a andar pra frente, foi pra cima e acertou o rosto do adversário algumas vezes. Volkan conseguiu resistir bem às investidas de quedas feitas por ‘DC‘, mas acabou derrubado no final do 1º round, tendo um mata-leão encaixado contra si, mas acabou salvo pelo soar do gongo. No segundo round, não demorou muito e o campeão logo derrubou o oponente,não o deixando mais levantar de forma alguma. Ozdemir tentou de todas as formas levantar, mas acabou completamente sem ação, apenas tomando socos no rosto, vendo o juiz interromper e dar vitória para Daniel Cormier por nocaute técnico aos exatos 2 minutos do 2º round.

Sem Jon Jones na divisão, Cormier já venceu todos os outros considerados mais tops – fazendo inclusive um deles, Anthony Johnson, se aposentar após ser finalizado duas vezes em duas disputas de cinturão. Sendo assim, a pergunta se repete: Quem será capaz de pará-lo? Mais uma vez eu mesmo respondo: No momento, ninguém. 

 

RESULTADOS UFC 220: MIOCIC vs NGANNOU

Card Principal

Pesados: Stipe Miocic venceu Francis Ngannou por decisão unânime (triplo 50-44);
MeioPesados: Daniel Cormier nocauteou Volkan Ozdemir aos 2:00 do 2º round;
Penas: Calvin Kattar nocauteou Shane Burgos aos 0:32 do 3º round;
MeioPesados: Gian Villante venceu Francimar Bodão por decisão dividida (30-27/28-29/30-27);
Galos: Rob Font nocauteou Thomas Almeida aos 2:24 do 2º round;

Card Preliminar

Penas: Kyle Bochniak venceu Brandon Davis por decisão unânime (29-28/29-28/30-27);
MeioMédios: Abdul Razak Alhassan nocauteou Sabah Homasi aos 3:47 do 1º round;
Moscas: Dustin Ortiz venceu Alexandre Pantoja por decisão unânime (triplo 29-28);
Penas: Julio Arce venceu Dan Ige por decisão unânime (30-27/30-27/29-28);
Penas: Enrique Barzola venceu Matt Bessette por decisão unânime (30-27/29-28/29-28);
Leves: Islam Mackachev nocauteou Gleison Tibau aos 0:57 do 1º round

 

BÔNUS DA NOITE

Calvin Kattar vs Shane Burgos – US$ 50 mil (cerca de R$ 159 mil) para cada pela “Luta da Noite”;

Daniel Cormier e Abdul Razak Alhassan – US$ 50 mil para cada pelas “Performances da Noite”

IBlackbelt
Categorias
LutasMMA InternacionalUFC

Pai do Marco Antônio, Praticante de muay thai e MMA, Graduando em radialismo, Editor chefe do Nocaute na Rede, Redator nas seções de MMA nacional e internacional, Instrutor de Trânsito.
Um Comentário
  • Rafhael
    21 janeiro 2018at 11:47
    Responder

    Faz uma luta entre os dois!

  • Responder

    *

    *

    RELACIONADO POR